Sem muros, nem portas, nem correntes. Ainda assim, a alma dela estava trancada no pior dos cárceres.

4 comentários:

Adri Gebo disse...

Uma vez você me perguntou qual nanoconto tinha me marcado mais...Muitos deles me fizeram refletir, outros me tiraram um sorriso e até gargalhadas, mas ESTE me silenciou por alguns segundos...

Anônimo disse...

Caraca... isto aqui é bom demais. Ouvi hoje, na bandnews, e não acreditei. E é a mais pura verdade. (ó, quase...rsrs)

Anselmo Coyote.

Anônimo disse...

Por quê a moderação? Não entendo. Quem entraria aqui para avacalhar uma coisa tão bela e inofensiva? Ó....100.
Anselmo Coyote.

Meyre disse...

Puxa, seu nanos são tão lindos....*suspirando*

Postar um comentário